11

Por sua própria natureza, a tecnologia muda a um ritmo acelerado e torna-se acessível a alunos, professores e pais. Podemos pensar que o futuro gira em torno de um iPhone ou de um iPad. Mas talvez não seja por aí. Os iPads e outras tecnologias móveis são o “agora”. Embora, eles possam desempenhar um papel no futuro, há cinco anos atrás os iPads nem sequer existiam. Nós não sabemos o que vai ser da tecnologia atual em mais cinco, pois tudo muda muito rápido.

Pensar o futuro para a tecnologia educacional pode significar ir além. O futuro é sobre o acesso, em qualquer lugar, para a aprendizagem e a colaboração, tanto local como globalmente. Ensinar e aprender vai ser social. Escolas do futuro poderiam basear-se em um grupo de estudantes dentro de suas instalações, bem como ser on-line, em seu país ou mesmo em qualquer lugar do mundo. As coisas já estão começando a se mover desta maneira com o surgimento de grandes cursos abertos on-line (MOOCs).

A nuvem e a infraestrutura.
A tecnologia muitas vezes pode ser um entrave no processo de aprendizagem. É aí que o armazenamento e a comunicação via nuvem podem ajudar. Para quem não sabe, a nuvem é algo muito interessante, que permite que seu usuário tenha seus arquivos de texto, apresentações, músicas e vídeos armazenados não em seus dispositivos, mas em servidores espalhados em qualquer lugar do mundo, podendo fazer uso destes arquivos onde, como e quando quiser, via Internet.  Para usufruir disto, as escolas precisarão de um software instalado, servidores ou armazenamento de arquivos locais, uma conexão rápida com a internet. Infraestrutura é fundamental para o futuro da tecnologia na educação. Não sabemos qual será o dispositivo do futuro. O que sabemos é que ele vai precisar da nuvem. As escolas e outras instituições de ensino terão que se preparar da melhor forma possível.

“…Graças à nuvem e aos dispositivos móveis, a tecnologia será integrada em todas as partes da escola. Na verdade, não serão apenas as salas de aula que vão mudar. Professores, alunos e equipe de apoio estarão todos conectados. Com a nuvem, o mundo vai ser a nossa sala de aula…”

Isso deveria estar acontecendo agora. Se você quer começar a usar a tecnologia móvel na sua escola, sua conectividade deve ser rápida e confiável. Ter o equipamento é importante, mas se a rede for lenta, as coisas não funcionarão corretamente e os alunos e os professores não vão querer usar os dispositivos. É fundamental ter certeza de que a infraestrutura está lá antes dos dispositivos.

Os professores podem usar a nuvem para trabalhos, tarefas e apresentações online. Os alunos terão acesso instantâneo às notas, comentários e instruções através de um computador, smartphone ou tablet. Muitas escolas já estão fazendo isso. Além disso, serviços como a rede social educativa Edmodo, oferecem isso de graça.

Possibilidades aparecem. Graças à nuvem e aos dispositivos móveis, a tecnologia será integrada em todas as partes da escola. Na verdade, não serão apenas as salas de aula que vão mudar. Professores, alunos e equipe de apoio estarão todos conectados. Com a nuvem, o mundo vai ser a nossa sala de aula. O e-learning vai mudar a relação ensino e aprendizagem. Os alunos podem aprender a partir de qualquer lugar e os professores podem ensinar a partir de qualquer lugar.

A nuvem também pode incentivar a aprendizagem independente. Os professores podem disponibilizar os recursos on-line, para os alunos. Estes poderiam ser vídeos, documentos, podcasts de áudio ou imagens interativas. Todos esses recursos podem ser acessados ​​via computador, smartphone ou tablet do aluno. Enquanto eles têm uma conexão com a internet ou via Wi-Fi, 3G, 4G ou qualquer outra que ainda esteja por vir.

Com isso, os estudantes podem aprender de forma independente e em seu próprio tempo. Isto exigirá disciplina e uma mudança de mentalidade por parte do aluno. Sem contar que além do que já foi oferecido pelo professor, o jovem pode encontrar uma enorme quantidade de recursos on-line que o guiará em sua pesquisa e estudo.

Isto, naturalmente, significa que o papel do professor mudará.
Aplicativos e documentos compartilhados na nuvem, como o Google Docs, permitirão mais lições e trabalhos em colaboração coletiva. Quantas vezes os alunos têm a oportunidade de colaborar de forma produtiva utilizando a tecnologia em sala de aula? Nem sempre é fácil. No entanto, para os estudantes que trabalham de forma conjunta utilizando esta ferramenta (ou outra parecida), torna-se uma tarefa eficaz e divertida. Eles poderiam estar na mesma sala ou em diferentes países. Isto desenvolve as habilidades que os alunos já possuem, além de trabalhar novas que ainda estão adormecidas. É claro que essas ferramentas de colaboração também são muito úteis para os professores, pois todos aprendemos quando ensinamos:  traz experiências, desenvolve pontos fortes e valoriza o próprio trabalho.

O que devemos lembrar é que quando as escolas adotam novas tecnologias e serviços, estes devem ser avaliados. Dessa forma, enquanto escola, é preciso saber se serão bem sucedidos e quais melhorias são necessárias. A equipe também vai precisar de treinamento, pois não se pode esperar que os funcionários utilizem a nova tecnologia se eles não conhecerem seu funcionamento correto, e o principal, enxergarem nesta uma oportunidade clara de poderem criar e beneficiar o ensino e a aprendizagem.

Muitas escolas já adotaram isso, mas ainda há um caminho gigantesco a percorrer para garantir que todas as escolas estejam prontas para o futuro da tecnologia. E este futuro está na nuvem.

 

Referência: The Guardian

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here