Acordei respirando o ar de outono. Para sentir este prazer, eu apenas me permiti. Saí para o pátio da minha casa para contemplar a beleza de um amanhecer.

Quebrar a rotina com um simples passo em direção à natureza estimula a conexão com a criatividade. As fragrâncias que me envolveram e a beleza da brisa movendo as folhas fizeram com que eu tivesse uma sensação de integração.

Senti por milésimos de segundos o tempo parar. Lá estava eu, diante do amanhecer. Senti-me um ser livre com direito a sorrir à própria felicidade. Saí de mim para encontrar-me com a sabedoria maior. Este lugar é mágico, sendo possível acessá-lo quando zeramos a ansiedade e a pressa.

Não se sente solidão, pois a companhia de pessoas como eu, que se permitem flutuar, é intensa. São milésimos de segundos alimentando-se da fonte divina. Neste lugar, onde tempo e espaço não existem, é que dança a energia vital.

Dançar nela – ou dançar com ela – é como:

  • Tomar um banho de vida plena;
  • Desfrutar de um enorme bem-estar;
  • Desconectar das programações maçantes e permissivas;
  • Mergulhar na fonte da sabedoria infinita;
  • Criar uma fuga para a plenitude;
  • Retornar ao lugar sagrado de onde um dia tivemos que partir;
  • Chorar de amor, por si mesmo e por quem merece sua ternura;
  • Descobrir a própria força e desejar ardentemente projetá-la para o bem pessoal e coletivo;
  • Sorrir com a alma;
  • Alcançar o divino e abraçar Deus;
  • Desfrutar do nosso lar, com a força das energias limpas e renovadas pelo amor;
  • Redescobrir sua essência encantadora que foi esquecida pela rotina terrena;
  • Tremer de emoção diante da expansão da consciência em níveis tão extraordinários;
  • Entender que a solução de tudo já está manifestada no Universo;
  • Reconhecer o caminho para as respostas corretas poderem se revelar;
  • Saborear ideias altamente inteligentes e executáveis;
  • Acessar a essência da criatividade para desenvolver estratégias ecológicas para o mundo pessoal e também para o Planeta;
  • Aceitar que os condicionamentos culturais nos dispersam, impedindo o contato com a energia vital;
  • Reconsiderar a rota dos negócios, emprego, estilo de vida, família, metas, projetos a favor da saúde da alma;
  • Projetar caminhos virtuosos e caminhar flutuando com os pés no chão;
  • Decidir pela verdadeira inspiração e não mais pela indução de forças limitantes e escravizadoras.

Hoje pela manhã, o ar de outono foi minha motivação para deixar meus pés na terra e flutuar para as nuvens. A magia de ir e voltar é para todos, mas poucos entendem e o fazem. Estudos revelam que ao acordarmos pela manhã já conectamos com a correria. Assim, somos influenciados pela mídia, opinião e desejos alheios. Sem saber, adotamos como ideias pessoais o que não é nosso.

Acreditamos que estamos livres para escolher o que desejamos. Porém, nem sempre o nosso desejo está cristalino. Por vezes, ele está contaminado pela indução hipnótica do mundo que vivemos. Sendo assim, são idéias pessoais recheadas por influência alheia.

Um exemplo disso é o que a atriz americana Meryl Streep falou em uma mesa redonda na Universidade de Indiana.  Uma estudante perguntou a ela sobre quais conselhos daria às jovens de hoje. Olhem só, o que a veterana dos tapetes vermelhos disse:

 “Para as mulheres jovens, eu diria que não se preocupem tanto com o seu peso. Meninas gastam tempo demais pensando sobre isso e há coisas melhores que merecem sua dedicação.”

Em geral, também aconselho a não se desfazer do que te faz diferente ou estranho. Essa é a sua força. Todo mundo tenta se encaixar em uma espécie de molde, mas as pessoas que são realmente diferentes são as que se destacam. Eu costumava odiar meu nariz. Agora, não mais. Está tudo bem, entende?

Sim, de fato, está tudo bem, desde que encontremos o que somos. Onde encontraremos isso?

No silêncio de alguns milésimos de segundos; de uma respiração prolongada tentando inalar a natureza inteira em uma só respiração; no próprio silêncio. Fundamentalmente, no silêncio inteligente da energia vital.

Por mais “anafórico” que possa parecer, abra espaço para que você possa conectar-se ao espaço que dá espaço para sua essência espaçosa. Crie espaços, esteja no espaço correto, aumente o espaço com o espaço e seja espaçosamente feliz!


Colunista: Irlei Wiesel

  • Irlei Wiesel
    Irlei Wiesel
    Colunista
Irlei Wiesel
Colunista

1

Graduada em Pedagogia. Pós-graduada em Psicopedagogia.
Irlei Wiesel é Coaching Personal & Professional, Escritora, Conferencista, Empresária no segmento do Agronegócio e Educação Corporativa.
Graduada em Pedagogia. Pós-graduada em Psicopedagogia.

Atuou por 14 anos como Educadora do Ensino Fundamental. Nomeada para Casa Civil junto ao Palácio do Governo do Estado do RS para desenvolver projetos educacionais às prefeituras do estado.
Atuou por 6 anos na 8ª Delegacia de Ensino.
Psicoterapeuta com especialização em Hipnose, treinada pelos Drs Jeffrey Zeig e Stephen Gilligan.
Formada em Renascimento com o criador da Técnica o Americano Leonard Orr.
Master Practitioner em Programação Neurolingüística.
Practitioner em Terapia da Linha do Tempo.
Membro da Time Line Therapy com sede no Hawaii-USA.
Diretora do Grupo Wiesel, que possui empreendimentos nos segmentos da Saúde, Clinica de Auto-gestão, Educação Corporativa (treinamentos e palestras), Agronegócio.
Debatedora do Programa: Jogo de Cintura na Rádio Antena 1FM.
Participou por dois anos do programa de TV Conexão Saúde no canal 20 da Net, sempre abordando temas voltados ao desenvolvimento pessoal.
Articulista de diversos sites, revistas e jornais no Brasil.
Co-Autora do livro Você em Primeiro Lugar e do CD um Tempo para Vida.
Autora do livro Cure-se Antes que Você Adoeça – Editora Imprensa Livre.
Sua sólida formação no desenvolvimento humano embasa seu trabalho.
Realiza Palestras e Treinamentos com o foco voltado para liderança, competências emocionais, relacionamentos produtivos, gestão de pessoas, desenvolvimento de talentos, e educação.

Clique aqui para acessar todos os textos da colunista
E-mail
Fanpage


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here