Manter a casa em ordem e limpa não é apenas uma questão de higiene, tem muito a ver com seu nível de motivação para executar – e finalizar – tarefas em outras áreas da vida. Um ambiente organizado nos ajuda a equilibrar as nossas emoções, a pensar com maior clareza e a manter a tranquilidade. Sem contar que, quando tudo está em ordem, conseguimos economizar tempo e investir nossa energia de forma mais inteligente para sermos mais produtivos.

Quando você acorda logo de manhã e encontra sua cozinha limpa e sem aquela pilha de louça para lavar, por exemplo, o impacto em seu humor e motivação é muito melhor e com certeza isso fará diferença em seu dia. O mesmo vale para seu armário e suas gavetas: quanto tempo e energia você poderia economizar se não tivesse que ficar procurando todos os dias a peça de roupa que você quer no meio da bagunça que estão suas coisas? Ao organizar, é possível até mesmo que você descubra roupas que nem se lembrava mais.

A desordem na casa interfere em nossa atitude diante de outros setores de nossa vida, como já citado. Um local caótico nos leva também a um caos interno e, quanto maior a desorganização, menor o rendimento. Por isso, faça um cronograma de limpeza e de arrumação, deixe sua casa com cara de lar. Um local aconchegante onde você se sinta bem de verdade. Destralhe-se! Jogue fora coisas quebradas, doe coisas que você já não usa e que podem ser úteis para outras pessoas, livre-se de tudo que polua esse ambiente onde tudo deve estar em harmonia.

Mas como vencer o desânimo e encarar a arrumação?

Para facilitar, aqui vão algumas dicas para a organização que podem te ajudar a se manter motivado nessa missão. O importante é estabelecer tarefas que você consiga cumprir, não adianta se propor a fazer uma super limpeza duas vezes por semana se você sabe que não terá tempo para isso.

Dica 1) Seja realista

Planeje metas diárias que podem ser realizadas aos poucos e sem muito esforço, assim, as chances de você prosseguir nessa missão são bem maiores. Comprometa-se a realizar pelo menos essas pequenas tarefas diariamente, por exemplo: lavar a louça, arrumar a cama e esvaziar as lixeiras. Você vai perceber que, após alguns dias executando fielmente essas mesmas atividades, elas se tornarão um hábito e passarão a ser feitas com muito mais naturalidade.

Dica 2) Saia da inércia

A inércia é um dos grandes fatores que nos levam a procrastinar. Quanto menos você faz, menos você quer fazer… sabe aquela coisa de “amanhã eu faço” e nunca faz? Então, faça um esforço e saia da inércia! Comece com uma atividade pequena e faça uma por vez. Não serão raras as vezes em que, ao fazer suas tarefas diárias por exemplo, você acabe se empolgando para realizar outras tarefas “bônus”. Se você pode lavar aquela loucinha suja na pia, não deixe para depois, faça agora! Não espere acumular, resolva enquanto está fácil! Não deixe essas tarefas simples e que podem ser feitas rapidamente para serem feitas depois, apenas em um dia da semana. Eliminando as tarefas básicas, a faxina completa da casa será muito mais rápida, porque o ambiente não estará um caos.

Dica 3) Não junte coisas que você sabe que não vai usar!

Esse negócio de “pode ser que um dia eu precise” é uma armadilha para a bagunça. Quanto menos coisas você tem, mais fácil fica a manutenção da organização e mais “limpo” fica o ambiente, em todos os sentidos. Uma casa com poucos objetos é muito mais receptiva e harmoniosa. Então, se está quebrado, rasgado ou estragado: jogue fora! Se está em bom estado, mas você não usa há um bom tempo: doe!

Dica 4) Mantenha os armários e gavetas sempre arrumados

Não é porque seus armários ficam fechados que você pode manter a bagunça dentro deles. Quando você deixa seus armários e gavetas organizados, economiza tempo e dinheiro. Economiza tempo porque, ao se perder na bagunça, você não consegue encontrar facilmente os itens que precisa no seu dia a dia e demora muito mais para se vestir, por exemplo. E economiza dinheiro porque deixa de perder muitos alimentos que se estragam em sua despensa, simplesmente pelo fato de que, ao arrumar tudo, você sabe o que tem ali. Além disso, a organização dos armários e gavetas influencia na ordem que você consegue manter no restante da casa. Um dica para deixar tudo sempre arrumadinho é: Se usou, guarde! Se pegou e não vai usar, guarde também!

Dica 5) Monte um cronograma de organização e deixe em um local visível

Lembrando, novamente, que as metas precisam ser realistas e você precisa se comprometer com elas para que tudo funcione. Neste cronograma, organize as tarefas em categorias:

As que precisam ser feitas diariamente, como: Lavar a louça, Arrumar a Cama, Esvaziar as Lixeiras, Passear com o cachorro…

As que precisam ser feitas uma vez por semana, como: Lavar a roupa, Varrer, Passar aspirador, Trocar as toalhas de banho, Lavar o banheiro, Tirar o pó dos móveis, Eliminar a bagunça espalhada pela casa… (Neste caso, distribua as tarefas em dias diferentes para que você não se sobrecarregue).

As que precisam ser feitas mensalmente, como: Organizar e limpar armários e a dispensa, Limpar vidros e janelas, Limpar o freezer, Limpar lâmpadas e lustres, Separar itens para doação ou para jogar fora… (Não faça tudo no mesmo dia, defina dias diferentes para cada atividade).

As que precisam ser feitas semestralmente, como: Lavar cortinas, Lavar ou trocar os travesseiros, Fazer reparos necessários na casa… (A mesma regra vale aqui, não deixe tudo para o mesmo dia).

E nunca se esqueça: a organização do ambiente em que você está influencia diretamente em seu equilíbrio emocional, em sua energia e motivação. Ao finalizar uma tarefa, você normalmente se motiva a realizar outras. Não deixe para depois, faça agora!


Colunista: Ane Caroline Janiro

  • Ane Caroline Janiro
    Ane Caroline Janiro
    Colunista
Ane Caroline Janiro
Colunista

Psicologia
Ane Caroline Janiro (CRP 06/119556) é Bacharel em Psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo. Tem experiência na área de Recursos Humanos (Recrutamento e Seleção) com atuação em consultorias e processos seletivos de alto volume.
Atualmente tem foco na área Clínica e realiza atendimentos na abordagem Cognitiva-Comportamental.
É idealizadora do Projeto “Psicologia Acessível”, que tem como objetivo de tornar as práticas em Psicologia mais próximas ao cotidiano de todas as pessoas e evidenciar a sua importância em diferentes áreas do nosso cotidiano. Assim, este projeto busca contribuir para a promoção de saúde e o bem-estar, priorizando ainda práticas inclusivas e a valorização da profissão de Psicólogo.
Clique aqui para acessar todos os textos da colunista
E-mail
Site

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here