A revista Veja noticiou: Mulher, 31 anos, quatro filhos, moradora da periferia de Brasília, vítima de um colapso nervoso e temendo ser despejada, pingou veneno de rato no suco dos filhos e ingeriu a dose restante no frasco. Todos, felizmente, sobreviveram e essa cidadã comum que se encontra internada sob escolta policial, se sobreviver, será presa. Será punida pela lei dos homens por tentar matar os filhos e será castigada pela lei de Deus, por pecar.

O país é o Brasil, o mesmo que não distante desse ambiente, protegidos pelo intocável manto do poder, agrega um grupo de políticos não estão submetidos às mesmas leis e não temem qualquer religião. Pessoas “incomuns” continuam cometendo todo tipo de transgressões, atirando diariamente essa tal de “Ética” na cesta do lixo. Claro que a disposição da justiça, como em qualquer país civilizado do mundo, tem intenção de punir a corrupção, atos “por baixo do pano”, vigência escancarado do “caixa dois”, mas no Brasil existem limites políticos à intervenção da voz da justiça, que amordaçada, não pode tocar em poderosos. Parece que a Ética está, como sempre esteve, distante da política.

Mas, que não se acredite que essa queima do decoro e essa distância que por aqui acontece possui base genética e ocorre em toda parte.

Ausência de sentimento ético sempre foi questão de educação e não existem provas biológicas de que todo brasileiro é venal. Ao contrário, muita gente, geralmente os mais carentes, são éticos e sentem vergonha, em muitos países a cadeia não existe apenas para ricos e, pior que ela, no Japão existe até a prática do suicídio pela vergonha extremada. A soberba, a gula, a inveja, a avareza, a ira, a luxúria e a preguiça são pecados bíblicos e assim são questões antigas, que através de múltiplas experiências exitosas se contornou.

E o que este pequeno livro propõe, são esses exemplos que este texto demonstra. Aplicá-los no Brasil não é complicado, não é difícil. Dara resultados? Impossível prever. Por mais que a escola faça, no país várias outras “escolas” convivem ao lado da convencional e a força desta nem sempre pode vencer a barreiras daquelas. Mas, tentar é possível, insistir vale à pena.


Colunista: Celso Antunes

  • Celso Antunes
    Celso Antunes
    Colunista
Celso Antunes
Colunista

BACHARELADO E LICENCIATURA: GEOGRAFIA – ESPECIALISTA EM INTELIGÊNCIA E COGNIÇÃO – MESTRE EM CIÊNCIAS HUMANAS, UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 1968/1972
• MEMBRO DA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL PELOS DIREITO DA CRIANÇA BRINCAR (UNESCO)

• EMBAJADOR DE LA EDUCACION – ORGANIZACIÓN DE ESTADOS AMERICANOS

• MEMBRO FUNDADOR DA ENTIDADE “TODOS PELA EDUCAÇÃO”

• CONSULTOR EDUCACIONAL DA FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO (CANAL FUTURA)

• EXÉRCITO BRASILEIRO – COLABORADOR EMÉRITO
PRODUÇÃO INTELECTUAL:

• AUTOR DE MAIS DE 180 LIVROS DIDÁTICOS – ED. DO BRASIL, ED. SCIPIONE. ED AO LIVRO TÉCNICO E OUTRAS

• AUTOR DE CERCA DE 100 LIVROS SOBRE TEMAS DE EDUCAÇÃO – ED. VOZES. ED. PAPIRUS. EDITORA PAULUS, EDITORA LOYOLA, ED. ARTMED. ED. ROVELLE ED. CIRANDA CULTURAL E OUTRAS.

• OBRAS TRADUZIDAS: ARGENTINA, MÉXICO, PERU, COLÔMBIA, ESPANHA, PORTUGAL E OUTROS PAÍSES

PALESTRAS E CURSOS:

• MINISTROU PALESTRAS E CURSOS EM TODOS OS ESTADOS DO PAÍS, MAIS DE 500 MUNICÍPIOS.

• MINISTROU PALESTRAS E CURSOS NA ARGENTINA, URUGUAI, PERU, MÉXICO, PORTUGAL, ESPANHA E OUTROS PAÍSES.

Clique aqui para acessar todos os textos do colunista
Site


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here