“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”. Cora Coralina

Vou compartilhar com vocês a maior alegria da minha vida: Sou mãe da Luísa, uma menina linda, que veio ao mundo para me ensinar um pouco mais sobre a vida e como é possível ver as coisas de forma diferente. Eu poderia escrever um livro sobre isso (quem sabe um dia!), mas o meu intuito aqui é falar um pouco sobre o desafio de acompanhar e fazer parte da educação dela.

Quem tem filhos sabe que quando estes iniciam a alfabetização, acabamos por estudar novamente. Para mim isso tem sido uma ótima oportunidade, pois existem assuntos que consigo processar melhor hoje, e que parecem tão simples agora, mas antes eram um bicho de sete cabeças!

Nem sempre compreendi a razão de aprender alguns conteúdos na escola e, se a minha memória não me falha, lembro-me dessa justificativa: “Isso é importante você estudar e ponto final” – e olha que eu nem precisava perguntar o porquê com insistência! O tempo passou, essas memórias ficaram arquivadas, e de repente elas foram voltando quando a minha filha começou com os mesmos questionamentos. E adivinha qual foi à minha resposta automática?

-Filha, isso é importante que você aprenda, e ponto final.

Depois que respondi, percebi que estava retomando um padrão, inconscientemente. Pude entender que essa era a resposta mais simples e prática de ser dada a uma criança que confia em nós e, ao mesmo tempo, evita que continue nos questionando. Fazemos isso até com adultos, não é mesmo?

Porém, no meu ponto de vista, isso não é bom porque pode limitar a criatividade, curiosidade e o espírito investigativo da criança. Pensando sobre isso, comecei a experimentar novas maneiras de estudar com ela. Para isso fiz alguns pressupostos:

  1. Para tudo existe um limite. Vamos conhecer os extremos para saber lidar com eles, caso apareçam. Identifique qual é a melhor forma de acompanhar o filho nesse processo e principalmente converse com ele sobre esses limites, afinal bola de cristal só existe em contos de fadas;
  2. Lembre-se que você está recapitulando o aprendizado, o seu filho está vendo-o pela primeira vez, cada informação é essencial para a construção do aprendizado e a paciência é um requisito indispensável;
  3. Experimente estudar com seu filho de forma diferente. Mostre imagens, pesquise junto com ele, conte histórias, em outro momento pratique aquilo que estão estudando.

Nesse processo você vai perceber qual recurso a criança tem maior facilidade para assimilar, e podem ainda juntos, aproveitar para curtir esse momento estudando e se divertindo!

Grande Abraço.


Colunista: Mayra Soares

  • Mayra Dias de Andrade Soares
    Mayra Dias de Andrade Soares
    Colunista
Mayra Dias de Andrade Soares
Colunista

Master Coach e Treinador Comportamental
É Diretora de Desenvolvimento do Instituto Ribeirão Preto de Coaching (IRPC), Co-Fundadora do Grupo Master Coaches Brasil (MCB), Trainer Comportamental pelo Instituto de Formação de Treinadores (IFT) e Master Coach com especialização em Business and Executive Coaching e Personal and Self Coaching, Consultora Analista Comportamental e Avaliação 360º certificada pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), Behavioral Coaching Institute (BCI), International Coaching Council (ICC), European Coaching Association (ECA), Global Coaching Community (GCC), International Association of Coaching (IAC), Metaforum International e International Association of Coaching Institutes. Trainer. Graduada em Gestão de Recursos Humanos, Pós-graduanda Gestão Avançada de Pessoas e cursando MBA em Gestão de Empresas e Negócios. Coautora do livro COACHING NAS EMPRESAS – Estratégias de Coaching para o ambiente corporativo. No decorrer da minha carreira de oito anos lidando com Gestão de Pessoas encontrei uma paixão pelo desenvolvimento e empoderamento das pessoas nos vários desafios que surgem na vida pessoal e profissional.
Tel: +16 99716.5152

Clique aqui para acessar todos os textos da colunista
E-mail
Site


Compartilhar
Artigo anteriorPai e filho
Próximo artigoAmansando burro brabo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here