Estabelecer e seguir uma rotina com determinadas atividades é muito importante (para crianças com desenvolvimento atípico ou não), pois este aprendizado irá estimular a independência e autonomia, claro que respeitando o tempo que cada criança necessita para desenvolver essas habilidades. Tal desenvolvimento também auxilia na integração da criança na sociedade, que precisa de organização e certas regras para funcionar bem.

Quais atividades seriam estas? Desde as mais básicas quem envolvem os cuidados pessoais e higiene (como escovar os dentes, lavar as mãos, se vestir, tomar banho, comer) até aquelas que envolvem pequenas responsabilidades (como arrumar a cama, guardar os brinquedos, ir à escola, fazer a lição de casa). Atividades de lazer também devem ser incluídas na rotina, como a hora de brincar.

Além das responsabilidades e da socialização, o trabalho de familiarizar as crianças com uma rotina auxilia em seu desenvolvimento psicológico, transmitindo a ela segurança (ela sabe o que irá acontecer ao longo do dia) e assim algumas situações que poderiam gerar ansiedade, agitação e medo passam a ser vistas com mais naturalidade pelos pequenos (como a hora de ir para a escola, por exemplo). Além disso, a rotina ajudará a criança a ser mais organizada e assimilar desde cedo as tarefas que ela precisa cumprir sem que precise ser constantemente cobrada pelos pais ou pela escola.

Na prática, como trabalhar a assimilação da rotina com as crianças?

As atividades que envolvem a rotina das crianças devem sempre considerar as suas habilidades e capacidade de realização (respeitando também a faixa etária). Uma boa dica é utilizar jogos e brincadeiras que exemplifiquem a importância da rotina para elas e assim as ajudem a compreender a necessidade de realizar as atividades.

Colunista: Ane Caroline Janiro

  • Ane Caroline Janiro
    Ane Caroline Janiro
    Colunista
Ane Caroline Janiro
Colunista

Psicologia
Ane Caroline Janiro (CRP 06/119556) é Bacharel em Psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo. Tem experiência na área de Recursos Humanos (Recrutamento e Seleção) com atuação em consultorias e processos seletivos de alto volume.
Atualmente tem foco na área Clínica e realiza atendimentos na abordagem Cognitiva-Comportamental.
É idealizadora do Projeto “Psicologia Acessível”, que tem como objetivo de tornar as práticas em Psicologia mais próximas ao cotidiano de todas as pessoas e evidenciar a sua importância em diferentes áreas do nosso cotidiano. Assim, este projeto busca contribuir para a promoção de saúde e o bem-estar, priorizando ainda práticas inclusivas e a valorização da profissão de Psicólogo.
Clique aqui para acessar todos os textos da colunista
E-mail
Site

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here