Pelo título, estou certa de que você, caro leitor, lembrou-se do tão falado e temido vestibular. Afinal de contas, existe algum outro motivo do estudante dedicar parte de sua vida adolescente à um Colégio?Existe outro motivo deste jovem perder-se entre livros e pó de borracha durante (in)cansáveis anos? Ora, é claro que sim! E lhe asseguro que não é por conta do vestibular! Sim, a grande meta do ensino médio não é o vestibular!

A grande meta deste jovem é um aglomerado entre conhecer suas aptidões, vocações e talentos. É um mergulho em si mesmo afim de descobrir o que ele realmente é. E, à partir disso, construir seu futuro com base em seus desejos e suas potencialidades. Sim, parece muito filosófico, mas essa nada mais é do que a grande meta deste que chamamos de vestibulando! E por que vestibulando se esta não é sua principal razão de ser? E qual, afinal de contas, é esta grande meta?

Sejamos claros então. A grande meta deste jovem é o que o fará um cidadão de bem, o que o ajudará a construir sua família e seu futuro. Sua grande meta é o seu trabalho! É a escolha de sua profissão. Uma escolha que terá reflexos em toda sua vida e, infelizmente, ainda não está presente na agenda deste “vestibulando”, perdendo audiência para o “provão vilão”. Encorajo os Colégios dedicados na agenda deste vestibulando a incorporar o tema escolha profissional na mesma importância em que vêem a libertadora prova vestibular. Não basta o jovem gabaritar a temida prova se sua escolha profissional não for a correta, não for a mais alinhada às suas competências, habilidades e talentos.

Libertador é ter prazer e sucesso em seu trabalho, sendo produtivo e ocupando seu tempo com o que ama fazer. Mas, para isso, há que se dedicar um tempo em um processo realmente investigativo. Investigar quem você é, o que gosta de fazer e faz bem e qual profissão poderia acolher essas características. E este não é um trabalho fácil.

Assim, caros Colégios, auxiliem este jovem a entender que existe a grande meta por trás do exame vestibular e que, sem ela, de nada adianta as noites sem dormir e o pó de borracha aglomerado nos meios de suas apostilas. Esta é uma decisão que precisa do auxilio de vocês e precisa estar na agenda deste futuro profissional, ávido por trabalhar no que ama e construir uma história de sucesso e memoráveis realizações.

Isso sim é libertador! Esta é a grande meta!


Colunista: Andrea Canuto

  • Andrea Canuto
    Andrea Canuto
    Colunista
Andrea Canuto
Colunista

Orientação Profissional, Recursos Humanos

Tenho mais de 10 anos de vivência na área de Recursos Humanos, com cargos de liderança, divididos em três grandes multinacionais:
Whirlpool (Donas das marcas Brastemp e Consul), Mondelez (Dona de grandes marcas de alimentos como Lacta, Halls, Tang, Royal) e Nestlé.
Psicóloga de formação, tenho especializações em gestão estratégica de Recursos Humanos na FGV e Business School São Paulo.
Sou apaixonada por temas voltados a Carreira, Profissões e Recursos Humanos. Realizei projetos em todas as grandes áreas de RH como Desenvolvimento Organizacional, Treinamento, Cultura, Change Management, Onboarding, Atração e Seleção entre outros.
Criei recentemente a Vane Ventus, Consultoria de Orientação Profissional, para jovens em momento de escolha profissional e profissionais formados no objetivo de transição de carreira. Dou palestras em Colégios e Universidades e escrevo bastante sobre o tema (outra paixão).

Clique aqui para acessar todos os textos da colunista
Site/Blog pessoal


3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns Andréa pelas suas colocações, concordo plenamente que as escolas e educadores devem se propor a contribuir com essa fase tão importante na vida dos jovens. Abss

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here