Me parece que Sócrates, o filósofo de 400 a.C. foi o primeiro Consultor de Carreira que se tem registro. De uma forma simples e sábia, aponta a fórmula secreta da descoberta profissional: Conheça a si mesmo!

Existem algumas perguntas clássicas do pré-vestibulando: Será que vou passar de ano? (Não ria, essa realmente é uma pergunta!), Qual curso devo escolher?, Em qual faculdade estudarei?, Ganharei dinheiro?, Devo estudar fora do Brasil?

Mas, estranhamente, o que poucos se perguntam é: Quem sou eu? Concordo que esta parece uma pergunta estranha de se fazer mas, acredite, com meus dez anos de experiência em Recursos Humanos, vi poucas pessoas em momentos de inicio de carreira perguntarem sobre si mesmos. E, pior, fazem isso depois de muitos anos de insatisfação.

É um exercício simples e muito produtivo. Saber sobre si mesmo nos ajuda a entender nossas preferências, gostos, tendências, crenças. Nos impulsiona a desbravar o desconhecido e a nos guiar pelo que acreditamos, e não pelo que os outros nos dizem.

Existem algumas maneiras de nos conhecer para que possamos fazer a melhor decisão de carreira. Os Orientadores vocacionais tem ferramentas robustas que acessam nossas vocações ou nossas potencialidades. Testes vocacionais também são formas maduras de se fazer.

Tirando essas, existem formas simples e bastante eficazes de entendermos nossas inclinações. Aí vai uma delas: Nossos familiares. Sim! Reserve alguns minutos de sua incansável agenda de vestibulando e pergunte sobre você para seus pais! Não precisa parecer piegas, apenas pergunte abertamente!

Algumas dicas: Pergunte sobre o que gostava de brincar quando era pequeno, quais os passeios gostava de fazer, pelo que brigava ou que lhe irritava. Esses são traços seus! E os traços mais puros e reais que poderia conhecer!

Outra dica, esta é um pouco mais fácil: Pergunte a seus amigos! Questione sobre o que sabe fazer bem, ou sobre o que detesta fazer. Eles tem grande proximidade conosco e são um espelho fiel da sociedade para nossos comportamentos

Quer mais? Claro, é bom filosofar bastante como nosso Consultor Sócrates e, tão bom quanto, é conectar-se com profissionais das mais diversas áreas, ler bastante e tentar aplicar seus resultados nas profissões que hoje temos em nosso mercado de trabalho.

A decisão de carreira é uma decisão sua, mas faça do seu círculo de relacionamento a sua fortaleza para que possa conhecer a si mesmo! Estou certa de que este exercício será surpreendente!


Colunista: Andrea Canuto

  • Andrea Canuto
    Andrea Canuto
    Colunista
Andrea Canuto
Colunista

Orientação Profissional, Recursos Humanos

Tenho mais de 10 anos de vivência na área de Recursos Humanos, com cargos de liderança, divididos em três grandes multinacionais:
Whirlpool (Donas das marcas Brastemp e Consul), Mondelez (Dona de grandes marcas de alimentos como Lacta, Halls, Tang, Royal) e Nestlé.
Psicóloga de formação, tenho especializações em gestão estratégica de Recursos Humanos na FGV e Business School São Paulo.
Sou apaixonada por temas voltados a Carreira, Profissões e Recursos Humanos. Realizei projetos em todas as grandes áreas de RH como Desenvolvimento Organizacional, Treinamento, Cultura, Change Management, Onboarding, Atração e Seleção entre outros.
Criei recentemente a Vane Ventus, Consultoria de Orientação Profissional, para jovens em momento de escolha profissional e profissionais formados no objetivo de transição de carreira. Dou palestras em Colégios e Universidades e escrevo bastante sobre o tema (outra paixão).

Clique aqui para acessar todos os textos da colunista
Site/Blog pessoal


Compartilhar
Artigo anteriorTá de dieta?
Próximo artigoMamãe, eu quero!

1 COMENTÁRIO

  1. Andrea Canuto, excelente abordagem. O artigo estimula o conhecimento do “eu” nos laços da família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here